NOTÍCIAS


31/03/2011

Sebrae destaca principais oportunidades geradas pela Copa 2014 para micro e pequenas empresas

O Sebrae encomendou à Fundação Getúlio Vargas (FGV) um levantamento para apontar quantas oportunidades para micro e pequenas empresas do setor da construção civil serão geradas pela Copa do Mundo de 2014. Segundo o estudo, chamado de "Mapa de Oportunidades para as Micro e Pequenas Empresas nas Cidades-Sede", serão criadas 128 grandes oportunidades, principalmente no período pré-evento.

Segundo dados do Ministério do Esporte, o setor absorverá R$ 22,8 bilhões dos R$ 33 bilhões a serem investidos pelo poder público e iniciativa privada em infraestrutura, turismo e consumo.


De acordo com o estudo, as oportunidades nas 12 cidades-sede surgem na condição de fornecedores ou prestadores de serviços para grandes empresas, em atividades como consultoria, prestação de serviços, fornecimento de matéria-prima, insumos e equipamentos, representantes comerciais e agentes do comércio de eletrodomésticos, móveis e artigos de uso doméstico, comércio varejista de ferragens, madeira e materiais de construção.


"O Sebrae quer transformar o desafio desse trabalho no seu legado. A ideia é aproveitar a oportunidade da Copa para aumentar o nível de competitividade e promover o desenvolvimento das pequenas empresas. Este grande evento é um elemento motivador para a criação, melhoria e internacionalização de novos produtos e serviços", destaca o gerente de Serviços do Sebrae, Vinícius Lages.


Em relação ao fornecimento de insumos relacionado ao comércio atacadista, a oportunidade surge por meio da complementação de materiais que, pela ausência de previsibilidade do demandante ou por urgência, são comprados em empresas, normalmente locais e de menor porte. As chances de atuação dos empreendimentos locais relacionadas ao comércio ou à indústria no fornecimento de materiais frágeis (como vidro) serão expressivas, pois o transporte por longas distâncias é muito caro e difícil.


O mapeamento destaca também em qual atividade os diferentes segmentos da construção civil pode atuar. O mapeamento também identificou os setores em que atualmente as pequenas empresas têm maior atuação, dando escala de densidade de 0 a 1. Destacam-se o comércio varejista de vidros (0,96), comércio atacadista de madeira e produtos derivados (0,88) e fabricação de estruturas de madeira e de artigos de carpintaria para construção (0,79). As empresas têm, no entanto, pequena presença nas atividades de vigilância e segurança privada (0,05).


Confira aqui o estudo na íntegra.


Fonte: http://www.piniweb.com.br/construcao/infra-estrutura/sebrae-destaca-principais-oportunidades-geradas-pela-copa-2014-para-micro-212794-1.asp